sexta-feira, 19 de setembro de 2008

A poesia segundo B. Nascimento


O que é poesia, a partir de Tarkovski.
Fazer de um idéia um emaranhado de sensações, mas ao mesmo tempo não querer fazer idéia, ou pelo menos idéia fácil de conclusão para explicar as sensações incitadas.
A poesia parece estar além dos olhos, pois quando se tenta abstrair interpretações pelas imagens seus sentidos são liquidificados, daí você percebe que o som não é menos importante que a imagem, e logo força seus ouvidos em busca de compreensão pela sonoridade. Nesse processo de tentar compreender a poesia, as sensações geradas acabam por se integrar no conjunto poético, a partir daí tudo é um ato proposicional mesmo a angustia de não compreender diretamente o que lhe é proposto, ou a duvida do que parece ser obvio, mas enganador, todas estas reações e proposições se tornam parte da poesia. Então responder o que é poesia a Partir de Tarkovski, para mim é considerar a complexidade da relação causa e efeito na poesia. Julgar em partes a causa para tentar justificar o efeito é negar a complexidade arquitetural da obra poética, levando em consideração a relação entre poema e a poesia, nesse caso poema se posiciona como causa e poesia como o efeito. Sendo assim, o interessante seria não descartar nenhuma possibilidade em relação o que é poesia, é preciso olhar para os fragmentos e totalizá-los, em função de arriscar ver o que não é visível, de tentar ouvir o que não é audível e também de buscar sentir o que não é susceptível de sensação.
B.N.

3 comentários:

Gabriela disse...

"Quero escrever a música perfeita
Quero ver a melodia ser feita
Poder escutar
E longe conseguir enxergar

Pra compor a música é preciso se inspirar
Chegar ao ponto exato pra poder se transformar
Na melodia certa
Que o povo irá cantar

O importante é ser feliz
A música traz isso
A união dos amigos
A gente quer é transmitir
Ouvindo essa canção
Pra no final
Te fazer sorrir"
(Pimentas do Reino)
Eu sempre gostei muito de poesia, mas descobri na musica a poesia ritmada que embala meus mais belos e tristes momentos. E nela também descobri que mais que escutar ou ler, criticar ou tentar entender, elas foram feitas somente pra tocar, mudar e alegrar. Por pessoas que já viveram tudo isso e so querem compartilhar suas emoções. Vi que as musicas são como as mais belas surpresas. Como a alegria de reencontros. E a satisfação de boas novas. Dá até pra sentir o toque do outro quando ela os une em pensamento. Comece a ouvir musica, musica de todos os tipos, e com ouvidos destreinados. Você vera que elas são transformadoras.

Bruno N.M disse...

Quem dera o mundo fosse feito de poesia, seria sublime de mais e viveríamos em êxtase constante, mas seria difícil dizer alguma coisa, pois estaríamos sempre a sentir alguma coisa e não teríamos tempo para explicações.
Para mim também musica é a composição artística que mais contem poesia, talvez fosse a forma mais perfeita de arte eu tenho uma relação muito íntima com ela. Nela eu identifico tudo de meu ego, meus fragmentos sentimentais, desde a nostalgia à exultação, do horror à compaixão, mas não descarto a grandeza do poema, se me arrisco a falar é o ápice da poesia é um nó profundo repleto de sensações e sentimentos, para desatá-lo é preciso mais que qualquer sentimento conhecimento...
B.N

Gabriela disse...

Tbm eu não menosprezo a poesia. Nela está tudo aquilo de mais perfeito, mais sublime. Pode ser expressão de indignação como em Augusto dos Anjos, simples espelho da alma como em Celilia Meireles ou mesmo devastadora como Vinicius de Morais. Apenas quis mostrar aos que não a admiram que é a raiz da musica que se faz tão cotidiana a todos e assim como ela não deve ser lida pela simplicidade ou por pre noções e sim por OLHOS, OUVIDOS E EMOÇÕES DESTREINADOS.