Não há rima nesse poema


Olha lá o relógio
Faz barulho sem igual
Tic tac, tic tac
Alguém tire a pilha dele.
Como pode o sono vir
Se o tic tac
Não tem fim.
Já sei o que fazer
Vou pegar uma laranja
E começar a espremer...
...Merda!
Rimei.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um simples pedido...

Invasão Alienígena (ou quase isso)

Quando fui no puteiro