Devaneio - Á Ludmilla


E sempre a mesma coisa
Que eu sinto
Me fazendo sentir.
É ilusão
Motivação
Que me engana e me faz
Crer no porvir

São sempre sonhos
Que surgem e vão
Que se realizam
E que talvez não

É vida, é dor, agonia
Desespero, é nostalgia
Que invade o meu peito
E me deixa com medo
De não te ver sorrir.

Mas se sorrir, creia em min
Que sempre amei
O teu viver.
Que me entreguei,
Me apaixonei,
Por cada parte
Que compõe seu Ser.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Um simples pedido...

Invasão Alienígena (ou quase isso)

Quando fui no puteiro