quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Eu sou Ninguem...


Eu sou Ninguém
Nasci numa cidade chamada Ninguém
Pais de descendência Ningueniana.
Brincava de esconde esconde,
Nunca me acharam,
Pois sou ninguém.

Chorei por ser ninguém
Ri por ser ninguém
Estou aqui só em minha casa.
Fui abandonado por minha mãe
Ela não queria ninguém.
Fui largado pela vida,
A vida quer os Zés,
Não os Ninguens.

Ninguém.

A muito tempo me apaixonei
Por Alguém. Disse que me amava
E disse que “pra ti escreverei”.

Estou esperando noticias de alguém.
Estou esperando em lugar nenhum
Que me entreguem
Minhas cartas,
As cartas a Ninguém.

Um comentário:

Gabriela disse...

Gosto de ser ninguem
Pois ninguem eu podendo ser
Um dia me transformarei em alguem
Digna de seu bem querer.