sábado, 20 de dezembro de 2008

Testamento...

Deus abençoe o homem que inventou o testamento
A mente que conseguiu comprimir tudo em folhas e letras.
O homem que conseguiu resumir toda a sapequice de criança,
Tagarelas, amarelinhas, garrafão e bete, em resumo de
Saudade.
E ainda deixar para alguns não ‘infancianisados’ para que possam
Ter a oportunidade de degustar o prazer das moedas do bolso do pai.

A imensurável capacidade de colocar em linhas ou rabiscos de tinta
Todas as paixões eternas de adolescência quando um roçar de mãos
Na fila da merenda era sinal de uma amor sem fim, em um simples
Saudade.
Para que assim seus herdeiros redescubram o amor passageiro dos homens
Na terra e renovem suas malicias tão inocentes.

Desejo sorte de alegria a esse ser espetacular.
Que gravou as frustrações da maturidade como se todas as brigas familiares
Valessem a pena, e com leves movimentos de mão marcou,
Saudade.
Porem se ate hoje não conheces-te esse herói, ou se pois
Não existir, deixo meu pequeno testamento;
Saudade.

Nenhum comentário: