sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Charles...

-(gargalhada) Voltou tao cedo!
-Nao pretendo ficar.
-Pelo seu olhar nao trazes boas noticias da vida.
-Seu sarcasmo é sempre tao natural.
-Foram muitos anos de treinamento. mas deixe de rodeio, me digas. Como tem sido a burrice de me deixar aqui?
-Porque perguntas se as noticias sempre chegam em ti primeiro.
-(enquanto preparava uma xicara de cha) Ainda tomas cha ou agora simpatizas com café?
Cha.
-Pois bem. envergonho-me por voce, onde foram parar todos nossos anos de conhecimento e sabedoria? Nao segues mais as leis de sobrevivencia?
-Em tese.
-Olhe bem, tu eras mais feliz só. Enquanto mendigavas com os mendigos e nao dependias de ninguem. Ate tuas drogas, putridas que fossem, nao te traziam tamanha tristeza no olhar. Me diga, o que podes ter sido tao ruim ao ponto de teres saudade de mim?
-Nao sinto saudades de tu caro amigo. apenas vim a um lugar familiar para descansar.
-Nao me faça chorar com tamanha sinceridade(velho e sarcastico). Por isso sempre nos damos bem. Mas lamento ver-te sofrer como tantos outros que nao seguem as leis de sobrevivencia.(ja alterado de ira, seria o cha?) Diga-me raparigo, quando foi que sofres-te tanto, NUNCA (levantou-se bruscamente da mesa). Agora choras como os caes por um punhado de carne. Quando amavas a solidao ate criativo eras mais, agora, mostra-se um total verme dependente.
-E quem és tu pra entender de tais coisas? só esperas o ruim e nao confias em ninguem.
-(pensei que dessa vez voce me estrangular de tao perto e cheio de odio que chegou)VIVO... sou vivo. Caminho bem com minhas pernas da razao.
-Vivo nao és. nao sabes o que é morrer de tal doença. a sensaçao é de milhares de bestas selvagens rasgando seu peito com suas presas afiadas. O ar chega a faltar e a adrenalina sobe na primeira mordida. Nao négo que vivias bem enquanto só, porem....
-Porem bosta nenhuma. Quando vejo de longe teu esforço para seres algo que nunca provou e que depois de tamanho esforço e inutilidade tu continua sendo um esterco.
-Melhor voltar outra hora (levantei-me)
-Va. Va mesmo, sei que vai voltar, só peço que volte sabendo que irias ser trocado novamente como te avisei desde o principio.
-Ate logo.
-Se ao menos me ouvisse, nao irias sentir tanto no futuro.

Encontros com charles sao sempre bem calorosos. desta ultima vez a porta bateu-se atras de mim enquanto ouvia suas murmuraçoes. por mais que o deixes onde o conheci, é como se ainda esivesses comigo... com seus conselhos estoicos e suas leis irrevogaveis.


2 comentários:

ludmilogismo disse...

Grande Charles "o incompreendido"...talvez ele simplesmente tenha se cansado de fazer a segunda voz..Acho que é sempre isso,os heterônimos sempre se cansam.

johnkbca disse...

jkjkjkjkj
na lata!