quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Incapaz....

Confesso-te amor que por mim
Ja teria feito tudo por ti
O ceu nao seria tao alto
E nem sua dor tao triste assim

Agrego em meu peito um suor de desespero
Protelo o fim da eternidade
Para nao ver-te tao só, calada
Como quem morre sem saber como.

Confesso-te amor que meu olhar
Só buscar o sorriso do teu coração
maremotos seriam ondinhas
E seus choros uma mera ilusao

Abtrato involucro recheia minha mente
Uma loucura de um afogado que sabe nadar
Nao sei se me entrego ao pavor
O sol ja dança distorcido com as ondas.

Confesso-te amor, nao te traria o mundo pois meu ele nao é
Mas o universo dentro de mim nao o negaria jamais
Nao chores ou sofras enquanto ha vejo
Pior que a tormenta da vida é simplesmente parar de ter Fé.

Nenhum comentário: